Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Governo abre seletivo com 50 vagas e salários que chegam a R$ 7 mil

 
Governo abre seletivo com 50 vagas e salários que chegam a R$ 7 mil

O Governo do Estado abriu processo seletivo que visa contratação temporária de 50 Analistas de Meio Ambiente, além da formação do cadastro reserva. O objetivo da contratação é dar agilidade às análises dos pedidos de Cadastros Ambientais Rurais (CARs). Com carga horária semanal de 40 horas, a remuneração mensal para o cargo é de R$ 7.003,16. A ação acontece após acordo firmado com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE), por conta da Operação Polygonum, que investiga fraudes em procedimentos administrativos do CAR.

"Queremos garantir que haja total transparência na condução do exame seletivo e que não haja nenhuma subjetividade na seleção dos profissionais que analisarão e validarão os CARs em MT. A prioridade é que sejam contratados pessoas altamente qualificadas na interpretação de imagens de satélite e que saibam operar os sistemas de informações geográficas que são utilizados, em especial, no software do ArcGis", ressaltou o promotor de Justiça Marcelo Caetano Vacchiano.

De acordo com o edital, o processo seletivo ocorrerá mediante avaliações da inscrição e de títulos. As inscrições já estão abertas e seguem até o dia 23 de maio. Interessados devem acessar o endereço eletrônico. O valor da taxa de inscrição é de R$ 120,00. Confira o edital AQUI.

O requisito básico exigido para participação da seleção é diploma de graduação em curso superior reconhecido pelo MEC: Bacharelado ou Licenciatura em Geografia, Bacharelado ou Licenciatura em Biologia, Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal e Engenharia Ambiental.

Reunião

De acordo com informações da assessoria de imprensa, na terça-feira (14), no Gabinete da Procuradoria de Justiça Especializada de Defesa do Meio Ambiente e da Ordem Urbanística, representantes do Ministério Público, da Sema, Unemat e Administração Sistêmica reuniram-se para discutir detalhes sobre a forma como serão atribuídas as pontuações na seleção. A preocupação é de que os critérios sejam eminentemente objetivos para que haja transparência e segurança no processo seletivo.

Participaram das discussões, o procurador de Justiça Luiz Alberto Esteves Scaloppe, os promotores de Justiça Marcelo Caetano Vacchiano, Maria Fernanda Correa da Costa e Daniel Balan Zappia, o secretário-executivo da Sema, Alex Sandro Marega, o reitor da Unemat Rodrigo Bruno Zanim, a secretária-adjunta de Gestão Ambiental Luciane Bertinatto Copette,o secretário-adjunto de Administração Sistêmica, Valdinei Valério da Silva, a técnica de desenvolvimento econômico e social Valéria Auto Botelho (presidente da comissão de seleção), a coordenadora de regularização ambiental Ebenezer Borges Costa e Silva e a assessora especial Edilene Fernandes do Amaral.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE