Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Justiça retira denúncia de um dos presos suspeitos por envolvimento na chacina do Guamá

Após conclusão do inquérito policial, MPPA entendeu que Aguinaldo Torres Pinto não participou da chacina e vai responder pelo crime de porte de arma. Oito suspeitos serão julgados pela 1ª Vara do Júri de Belém.

 
 -   /
/ /

O Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) acatou o pedido do Ministério Público do Pará (MPPA) e retirou Aguinaldo Torres Pinto entre os suspeitos de envolvimento da chacina do Guamá, em Belém. Agora, o número de suspeitos presos pelo crime cai para oito.

Após analisar a conclusão do inquérito policial, o MPPA entendeu que Aguinaldo Torres Pinto não participou da chacina que matou 11 pessoas e deixou uma gravemente ferida. Segundo o órgão, Aguinaldo foi preso por estar portando uma arma no dia que agentes da Polícia Civil foram a oficina onde o carro utilizado no crime estava sendo desmanchado por Edivaldo dos Santos Santana. Assim, Aguinaldo não será julgado pela 1ª Vara do Júri de Belém e será autuado apenas pelo crime de porte de arma.

O Ministério Público aguarda e encaminhamento do processo pela Secretaria da 1ª Vara do Júri para iniciar o prazo de cinco dias para que o promotor de justiça se pronuncie e decida se há a necessidade de mais diligências policiais para o caso ou se fará a denúncia contra os oito suspeitos presos.

O relatório do inquérito foi concluído na última segunda-feira (3) e apontou o envolvimento de nove pessoas no caso que deixou 11 vítimas fatais e uma 12.ª gravemente ferida. O documento possui mais de 800 páginas. E para os investigadores, apesar de não se saber ainda o motivo concreto para um crime tão violento, não resta dúvida sobre a autoria dos assassinatos.

Ualame Machado, secretário de Estado de Segurança Pública (Segup) assegura que “todos os indiciamentos foram feitos com muita cautela e de acordo com as provas colidas nos autos. Temos a convicção de que aquilo que foi apresentado ao Judiciário certamente o Ministério Público vai concordar e oferecer a denúncia”, acredita.

Veja quem são os oito suspeitos presos por envolvimento na chacina

Suspeito não identificado (Preso)
Edivaldo dos Santos Santana (Preso)

Trabalhava como porteiro em uma escola e estaria no carro que foi ao local no dia do crime. — Foto: Ascom/PC Trabalhava como porteiro em uma escola e estaria no carro que foi ao local no dia do crime. — Foto: Ascom/PC

Trabalhava como porteiro em uma escola e estaria no carro que foi ao local no dia do crime. — Foto: Ascom/PC

Jaysson Costa Serra (Preso)

Jaysson Costa Serra, suspeito da Chacina Guamá. Era dono da padaria onde o grupo se reuniria para tratar do crime. — Foto: Agência Pará Jaysson Costa Serra, suspeito da Chacina Guamá. Era dono da padaria onde o grupo se reuniria para tratar do crime. — Foto: Agência Pará

Jaysson Costa Serra, suspeito da Chacina Guamá. Era dono da padaria onde o grupo se reuniria para tratar do crime. — Foto: Agência Pará

Cabo Pedro Josimar Nogueira da Silva (Preso)

Cabo Pedro Josimar Nogueira da Silva , suspeito da Chacina do Guamá — Foto: Agência Pará Cabo Pedro Josimar Nogueira da Silva , suspeito da Chacina do Guamá — Foto: Agência Pará

Cabo Pedro Josimar Nogueira da Silva , suspeito da Chacina do Guamá — Foto: Agência Pará

Cabo Wellington Almeida Oliveira (Preso)

Cabo Wellington Almeida Oliveira, suspeito da chacina do Guamá — Foto: Agência Pará Cabo Wellington Almeida Oliveira, suspeito da chacina do Guamá — Foto: Agência Pará

Cabo Wellington Almeida Oliveira, suspeito da chacina do Guamá — Foto: Agência Pará

Cabo José Maria da Silva Noronha (Preso)

Cabo José Maria da Silva Noronha, suspeito de participar da Chacina do Guamá — Foto: Agência Pará Cabo José Maria da Silva Noronha, suspeito de participar da Chacina do Guamá — Foto: Agência Pará

Cabo José Maria da Silva Noronha, suspeito de participar da Chacina do Guamá — Foto: Agência Pará

Cabo Leonardo Fernandes de Lima (Preso)

Cabo Leonardo Fernandes de Lima, suspeito de participar da chacina do Guamá, em Belém. — Foto: Agênica Pará Cabo Leonardo Fernandes de Lima, suspeito de participar da chacina do Guamá, em Belém. — Foto: Agênica Pará

Cabo Leonardo Fernandes de Lima, suspeito de participar da chacina do Guamá, em Belém. — Foto: Agênica Pará

Jonatan Albuquerque Marinho, “Diel” (Preso)

Jonatan Albuquerque Marinho, “Diel” — Foto: Polícia Civil Jonatan Albuquerque Marinho, “Diel” — Foto: Polícia Civil

Jonatan Albuquerque Marinho, “Diel” — Foto: Polícia Civil

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE