Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Homem é condenado a 25 anos de prisão por matar ex-companheira a facadas no PA

A vítima, Ingrid Karolina Marques Pinto, não teve chance de defesa e foi assassinada na frente da mãe em Ananindeua, região metropolitana de Belém.

 
 -   /
/ /

Foi condenado a 25 anos de prisão, em regime fechado, o réu Daniel dos Santos pela morte da ex-companheira, Ingrid Karolina Marques Pinto, no Pará.

A vítima não teve chance de defesa, segundo as investigações, e foi morta no dia em que completaria 21 anos, no dia 19 de outubro de 2018.

A decisão do Tribunal do Júri da Comarca de Ananindeua, região metropolitana de Belém, saiu na quinta-feira (11).

A juíza Cristina Collyer considerou, segundo os autos, que Daniel matou a vítima na frente da mãe com diversos golpes de faca, após uma discussão. O caso ocorreu no bairro do Curuçambá, em Ananindeua, região metropolitana de Belém.

Ingrid tinha três filhos e testemunhas afirmaram que o ex-companheiro da vítima era violento. As brigas eram frequentes, segundo os relatos.

Entenda o caso

Ingrid Carolina Marques Pinto foi morta no dia do aniversário. Os familiares dela estavam do lado de fora da casa e presenciaram o assassinato.

O autor do crime, Daniel, teve a prisão decretada e chegou a tentar fugir, mas foi internado no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, depois de tentar suicídio logo em seguida ao crime.

A mãe de Ingrid, Hérica Marques, disse que a filha havia acabado de pegar um dos três filhos, quando foi puxada pelo ex-marido para dentro da casa, onde foi mantida trancada.

"Eu estava aqui na frente de casa e fui lá pedir pra ele soltar ela. Aí ele apareceu com uma faca grande e mandou eu me afastar, perguntando se eu queria levar facada também", contou.

Hérica disse ainda que chegou a implorar pela vida da filha, mas não adiantou. "O que eu senti na hora foi que ela estava tão perto de mim, mas tão distante ao mesmo tempo. Me senti impotente na hora". Segundo a mãe, Ingrid sofria contantes ameaças de morte e já havia sido agredida várias vezes. "Era uma tragédia anunciada, infelizmente".

À época do crime, o Pará havia registrado 39 casos de feminicídios no ano de 2018.

Casos de agressão e violência doméstica podem ser denunciados à Polícia pelo Disque Denúncia, no 181. O sigilo é garantido.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE