Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Incêndios no leste da Austrália causam morte e deixam 100 casas destruídas

Vítima fatal foi encontrada em carro; duas pessoas estão desaparecidas e 30 ficaram feridas. No total, 100 incêndios atingem as áreas rurais dos estados de Nova Gales do Sul e Queensland; 17, muito perigosos, permanecem fora de controle.

 
 -   /
/ /

Pelo menos uma pessoa morreu e 100 residências foram destruídas pelos incêndios que assolam o leste da Austrália, segundo os bombeiros, que lutam com grandes dificuldades para extinguir muitos focos ao mesmo tempo.

Os bombeiros no estado de Nova Gales do Sul disseram ter encontrado os restos mortais de uma pessoa em um carro enquanto combatiam dezenas de incêndios florestais.

"Nesta etapa, parece que pelo menos 100 casas foram destruídas pelas chamas", acrescentou o serviço de bombeiros.

Até o momento, duas pessoas estão desaparecidas enquanto outras 30 foram feridas, na maioria bombeiros.

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, disse que o grande número de incêndios era "incrivelmente preocupante" e pediu os moradores a "permanecerem seguros" e "ouvirem os serviços de emergência".

No total, 100 incêndios atingem as áreas rurais dos estados de Nova Gales do Sul e Queensland.

Dezessete deles, muito perigosos, permanecem fora de controle.

Fumaça de incêndio deixa o céu alaranjado em Port Macquarie, na Austrália, na sexta-feira (8) — Foto: Mireya Reyes/Reuters Fumaça de incêndio deixa o céu alaranjado em Port Macquarie, na Austrália, na sexta-feira (8) — Foto: Mireya Reyes/Reuters

Fumaça de incêndio deixa o céu alaranjado em Port Macquarie, na Austrália, na sexta-feira (8) — Foto: Mireya Reyes/Reuters

"Nunca tivemos tantos incêndios ao mesmo tempo e com tal nível de urgência", disse à televisão pública ABC Shane Fitzsimmons, chefe dos serviços de bombeiros da zona rural de Nova Gales do Sul.

"Estamos em território desconhecido", acrescentou.

No verão, os incêndios de ervas daninhas e de várzea são frequentes na Austrália, mas este ano começaram cedo.

Este início da temporada de verão no sul foi dramático, mas os cientistas se preocupam com o que pode acontecer nos próximos meses.

As mudanças e os ciclos climáticos geraram uma seca excepcional, um fraco índice de umidade e ventos fortes, que contribuem para gerar incêndios na vegetação rasteira.

Os incêndios se espalharam por mais de mil quilômetros na costa do Pacífico.

Portanto, os bombeiros enfrentam grandes dificuldades, apesar do apoio aéreo de cerca de 70 aparelhos.

Em Nova Gales do Sul, as autoridades indicaram que os incêndios ultrapassaram as áreas onde foram confinados, de modo que parte da Rodovia do Pacífico que liga Sydney e Brisbane teve que ser fechada.

Imagem de vídeo aéreo mostra incêndio ao norte de Tuncurry, na Austrália, na sexta-feira (8) — Foto: NSW Rural Fire Service via Reuters Imagem de vídeo aéreo mostra incêndio ao norte de Tuncurry, na Austrália, na sexta-feira (8) — Foto: NSW Rural Fire Service via Reuters

Imagem de vídeo aéreo mostra incêndio ao norte de Tuncurry, na Austrália, na sexta-feira (8) — Foto: NSW Rural Fire Service via Reuters

Ao longo da Sunshine Coast, no estado de Queensland, a polícia ordenou a evacuação total de Tewantin, um bairro que tem cerca de 4.500 habitantes.

"Vão embora imediatamente, suas casas estão ameaçadas", alertaram aos moradores.

Em algumas regiões, os moradores se viram presos e foram instruídos a "procurar abrigo, já que é tarde demais para fugir".

As estações de rádio locais interromperam seus programas para informar sobre como sobreviver a um incêndio, no caso de pessoas ficarem presas pelo fogo em suas casas ou em seus veículos.

Os ventos fortes e as altas temperaturas que atingem a Austrália Oriental devem diminuir no próximo fim de semana, oferecendo assim alívio dos incêndios.

No entanto, secas prolongadas e baixos níveis de umidade continuarão favorecendo o fogo.

"É uma dinâmica muito volátil e perigosa", diz Fitzsimmons.

A Austrália anunciou esta semana um programa de ajuda financeira de um bilhão de dólares australianos (US$ 690 milhões) para combater as consequências da seca.

A seca é uma das características da Austrália, mas os cientistas acreditam que o clima extremo é exacerbado pelas mudanças climáticas.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE