Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Em Palmas, idosos e profissionais da saúde serão os primeiros a receber a vacina contra gripe

Palmas recebeu as primeiras 13 mil doses da vacina contra o Influenza que estarão em 32 salas de vacinação estrategicamente distribuídas nos bairros da cidade.

 
 -   /
/ /
ÁUDIOTEXTO PARA RÁDIOFoto - Campanha de vacinação H1N1Palmas recebeu as primeiras 13 mil doses da vacina contra o Influenza que estarão em 32 salas de vacinação, estrategicamente distribuídas nos bairros da cidade. A primeira fase da campanha será nesta segunda-feira, dia 23 de março. O Dia D será em 9 de maio.

A decisão do Ministério da Saúde em iniciar pelos idosos é mais uma medida de proteção, em especial a essa faixa etária, já que a vacina é uma prevenção aos quadros de doenças respiratórias mais comuns, que dependendo da gravidade podem levar a óbito.

Esta priorização também é uma forma de auxiliar os profissionais de saúde a descartarem os casos de Influenza na triagem e acelerarem o diagnóstico para o Covid-19.  O atendimento estará preparado para atender o público-alvo em seus locais de trabalho e nas residências como explica a enfermeira da Central de Vacinas de Palmas Juliana Araújo.

“No caso dos profissionais de saúde, estamos com uma estratégia de vaciná-los nos locais de trabalho. Estamos com uma escala de equipes que irão percorrer esses hospitais para poder realizar a vacinação destes profissionais in loco. Para aqueles idosos que apresentam algum problema de locomoção, as nossas equipes de saúde da família – que já fazem o acompanhamento destes usuários –realizarão a vacinação nos domicílios”, comenta.

Este ano a ordem do público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação foi invertida pelo Ministério da Saúde contra o Influenza. A vacinação será fragmentada em três frentes, iniciando dia 23 com o público já mencionado. O segundo grupo, a ser iniciado a partir de 16 de abril, é formado por professores de escolas públicas e privadas e profissionais das forças de segurança e salvamento, além de doentes crônicos.

Na terceira fase, que será a partir de 9 de maio, começa a vacinação de crianças com idade entre seis meses e menores de seis anos, gestantes, mulheres no pós-parto, povos indígenas e população privada de liberdade. Segundo a enfermeira, a imunização visa reduzir as complicações, internações hospitalares e mortalidade causada pelo vírus influenza. Ela alerta ainda que a vacinação deve ser adiada para pessoas com doenças febris agudas, e a contraindicação para pessoas que tiveram reações graves em doses anteriores ou que tem alergia grave a ovo.

A meta é vacinar no mínimo 90% do público-alvo em todo o período da campanha. O que seria uma população de aproximadamente 71 mil pessoas. Para saber mais acesse o site da secretaria de saúde da cidade: palmas.to.gov.br/secretaria/saude. 

A Dra. Marta Lopes, professora do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitarias da USP, nos esclarece como podemos nos proteger em relação ao contato interpessoal. “A proteção é evitar contato próximo predominantemente com pessoas que estão resfriadas, com gripe, tossindo, que estão espirrando, nariz escorrendo. Então, é evitando aglomeração, ficar muito perto das pessoas, contato físico, abraços, beijos, evitando apertos de mão. Por isso que a gente insiste tanto na lavagem das mãos”, afirma.

A especialista enfatiza que uma das mais frequentes fontes de contaminação são exatamente as mãos, que sem percebermos muitas vezes, as levamos aos olhos, boca, aos nossos objetos pessoais, então fica o alerta. Saiba mais sobre a campanha de vacinação contra o Influenza em saude.gov.br. Ministério da Saúde, Governo Federal. Pátria Amada, Brasil.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE