Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Hospital Municipal de Juruti monta estrutura especial para atender casos suspeitos de coronavírus

Somente pacientes com casos graves serão atendidos e submetidos a testes.

 
 -   /
/ /

Uma estrutura especial foi montada no Hospital Municipal de Juruti (HMJ), no oeste do Pará, com tenda, sala de coleta e equipe de triagem na área externa para atender casos suspeitos do novo coronavírus e pacientes que, eventualmente tenham diagnóstico confirmado.

Segundo o diretor técnico do HMJ, médico Alan Torres, há equipamentos de proteção individual para todos os profissionais, mas existe uma preocupação em relação aos EPI’s em, razão da escassez dos produtos em todo o Brasil.

“Nós aqui no hospital estamos fazendo de tudo para tentar nos antecipar à chegada de pacientes com diagnóstico da doença. Estamos montando toda uma estrutura com tenda, triagem externa com enfermeiro, EPI’s para todos os profissionais de saúde, mas eu não sei até quando esses EPI’s vão durar. Em todo o Brasil tá faltando EPI, tá faltando medicação, tá faltando máscara, tá faltando luva, tá faltando álcool em gel”, destacou Alan Torres.

Em relação à busca por atendimentos no hospital, o diretor técnico reforçou que somente casos suspeitos e graves devem ir para a unidade. “Me perdoe a população se nós não estamos atendendo agora aquele resultado de exame, tosse de um mês, dor nas costas de 3 meses. Não é o momento de vir para o hospital municipal. Não tem teste para todo mundo. Os únicos testes que serão feitos é em pessoas que apresentarem sintomas graves e forem internadas no hospital”.

A orientação, segundo médico Alan Torres, para as pessoas que tenham sintomas gripais ou do novo coronavírus é que se isolem dentro de casa, no quarto, abram as janelas para deixar o ambiente arejado, e peçam para que as outras pessoas da casa deixem água e alimentos na porta do quarto.

“Pode parecer exagero, mas é para o bem de todo mundo, da sua família. Isso vai passar, não sabemos quando, mas vai passar. Nós vamos sair dessa, mas é preciso que haja uma esforço coletivo. Só saiam de casa se for de extrema necessidade. Se não tiver álcool em gel, usem água e sabão para higienizar as mãos”, ressaltou o médico Alan Tores.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE