Agricultura

Agricultura

Fechar
PUBLICIDADE

Agricultura

Infecções urinárias e M.M.A em suínos provocam grandes prejuízos aos produtores

 
 -   /
/ /

As infecções do trato urinário, também conhecidas como cistites, estão entre as mais importantes causas de perda e morte súbita de matrizes nas granjas, assim como a Síndrome Metrite Mastite Agalaxia (MMA). "Infecções urinárias e MMA têm um agente infeccioso em comum: a Escherichia coli. Ambas causam grandes prejuízos aos suinocultores, devido à facilidade de proliferação de alta taxa de mortalidade", explica André Buzato, gerente técnico da área de suínos da Vetoquinol Saúde Animal, uma das 10 maiores empresas de saúde animal no mundo.

Os sintomas das infecções urinarias apresentam diferença em relação à MMA. As cistites incluem sinais de apatia, perda de peso, dificuldade para permanecer de pé e inquietação. Em casos mais graves, é possível observar severa septicemia. Na MMA, os sintomas, que geralmente surgem três dias após o parto, envolvem anorexia, febre e edemas nas glândulas mamárias.

As cistites causam falhas reprodutivas nas matrizes e morte súbita, característica em outras infecções causadas pela E. coli. A MMA acomete as fêmeas de suínos no final da gestação. Durante o parto e no período de lactação, ela costuma acompanhar a metrite (infecção no útero) e pode ser causada por outras bactérias, não apenas a E.coli, o que é mais perigoso. "Por ser enfermidades graves e de fácil propagação, geralmente ligadas às condições do ambiente, é importante que os suinocultores estejam sempre atentos a quaisquer sinais de fraqueza dos animais", alerta Buzato.

As condições dos alojamento dos suínos podem ser um fator de risco, também contribuindo para a propagação de bactérias. "Por isso, é importante manter o ambiente sempre limpo e na temperatura certa, o que dificulta a proliferação desses agentes infeciosos", complementa o técnico da Vetoquinol.

Para o tratamento da MMA e das infecções do trato urinário, a Vetoquinol Saúde Animal recomenda Forcylantibiótico injetável dose única próprio para tratar infecções causadas pela E.coli e outros agentes bacterianos. Seu princípio ativo é a marbofloxacina que, combinado com uma alta concentração plasmática, evita o fortalecimento do agente bacteriano. Forcyl também possui baixo período de carência (apenas nove dias). "É uma solução rápida e eficaz para o suinocultor, de modo que gera menos perdas e gastos para a granja", completa André Buzato.

Sobre a Vetoquinol – Entre as 10 maiores indústrias de saúde animal do mundo, com presença na União Europeia, Américas e região Ásia-Pacífico. Grupo independente, projeta, desenvolve e comercializa medicamentos veterinários e suplementos, destinados à produção animal (bovinos e suínos), a animais de companhia (cães e gatos) e a equinos. Desde sua fundação, em 1933, a Vetoquinol combina inovação com diversificação geográfica. O crescimento do grupo é impulsionado pelo reforço do seu portfólio de produtos associado a aquisições em mercados de alto potencial de crescimento, como a Clarion Biociências, ocorrida em Abril/2019. A Vetoquinol gera 2.372 empregos e está listada na Euronext Paris desde 2006 (símbolo: VETO). A Vetoquinol conta com SAC formado por profissionais da área veterinária para auxílio aos clientes. A ligação é gratuita - 0800 741 1005. Site: www.vetoquinol.com.br

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agricultura

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE