Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Parentes e amigos de Cleide Moraes rezam missa de 7º dia e fazem caminhada por justiça, em Belém

Cantora morreu em um acidente de trânsito no dia 26 de julho. Motorista responsável pelo acidente foi solto após pagar fiança, na sexta-feira 31 .

 
 -   /
/ /

Amigos e familiares da cantora paraense Cleide Moraes se reuniram neste sábado (1º) para a missa de sétimo dia em homenagem a artista, que morreu vítima de um acidente de trânsito. A celebração foi em uma paróquia no bairro do Jurunas, em Belém, de onde também saiu uma caminhada para chamar a atenção sobre o caso.

O motorista responsável pelo acidente que resultou na morte de Cleide foi solto pela Justiça após pagar fiança, na sexta-feira (31). Victor Hugo dos Reis Morais, de 25 anos, é o motorista do carro que colidiu contra a Kombi que levava a cantora para Mosqueiro. Ele é acusado de estar embriagado e ter provocado o acidente de trânsito no dia 26 de julho, em Santa Bárbara, nordeste do estado.

Cleide Moraes morreu no dia 26 de julho em um acidente de trânsito na estrada Belém-Mosqueiro. — Foto: Reprodução/TV Liberal

Homicídio doloso

A cantora, conhecida como a rainha da saudade, voltava de um show no distrito de Icoaraci, e estava a caminho de Mosqueiro quando teve o veículo atingido por um carro de passeio, pilotado por Victor Morais, que trafegava em alta velocidade, no sentido contrário. A cantora não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O motorista Victor Morais prestou depoimento após o crime e foi indiciado por homicídio doloso, quando há a intenção de matar por ter ingerido bebida alcoólica antes de dirigir. A Justiça concedeu liberdade provisória ao acusado, após pagamento de fiança de R$ 10.450,00.

Victor Hugo Morais não pode se ausentar da comarca sem autorização, além de não poder frequentar bares, casas noturnas, casas de jogos. O acusado também não poderá sair de casa após às 22h. Caso não cumpra, ele pode ter a prisão preventiva decretada.

Rainha da Saudade

A morte da cantora causou comoção na capital paraense, onde era querida por sua história na música. O corpo dela saiu em carreata pelas ruas de Belém depois do velório na escola de samba Rancho Não Posso me Amofiná, no bairro do Jurunas. Um carro dos bombeiros conduziu o corpo até o cemitério São Jorge, na Marambaia, para o sepultamento.

Políticos paraenses, como o governador do estado, Helder Barbalho (MDB); e prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB); além de artistas, usaram as redes sociais para homenageá-la. A cantora Roberta Miranda publicou, nas redes sociais, um vídeo onde ela e Cleide cantam juntas no palco.

"Cleide Moraes era inigualável com sua voz e alegria. Levou seu brilho para o céu e seguirá sendo nossa eterna 'Rainha da Saudade'. Que Deus possa confortar a dor dos familiares e amigos neste momento", escreveu Helder Barbalho em uma rede social.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE