Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Bolsonaro inaugura em Belém espaço de lazer e apoiadores fazem aglomeração em ato de apoio

Presidente cumprimentou participantes sem usar máscara. Obra na área portuária teve investimentos federais e ainda não há previsão para reabertura, segundo governo estadual.

 
 -   /
/ /

O presidente da República, Jair Bolsonaro, desembarcou em Belém, no Pará, na manhã desta quinta-feira (13). Ele viajou à capital paraense para participar da inauguração da primeira etapa das obras do Porto Futuro, um espaço de lazer e turismo no centro da cidade, que ainda está sem previsão para reabertura, segundo o governo estadual.

O avião pousou às 9h40 na Base Aérea de Belém, e apoiadores do presidente fizeram aglomeração na região central da cidade em ato de apoio. Bolsonaro foi recebido, ainda na base aérea, pelo governador do Pará, Helder Barbalho, e pelo prefeito da capital, Zenaldo Coutinho. Em seguida, ao passar por apoiadores, cumprimentou as pessoas sem usar máscara (veja vídeo acima).

A última visita de Bolsonaro à cidade havia sido em junho de 2019, quando ele participou da cerimônia de entrega de unidades habitacionais e do culto de celebração em comemoração dos 108 Anos da Assembleia de Deus no Brasil.

Presidente Jair Bolsonaro é recebido pelo governador do Pará, Helder Barbalho, e pelo prefeito da capital, Zenaldo Coutinho, nesta quinta-feira, dia 13 de agosto. — Foto: Agência Pará

Manifestações pró e contra Bolsonaro

Apoiadores do presidente se reúnem no centro Belém (PA) antes da chegada de Jair Bolsonaro para inauguração de obra, nesta quinta-feira, 13 de agosto. — Foto: G1 PA

O trânsito no entorno do Porto Futuro, onde ocorreu a solenidade de inauguração, foi parcialmente interditado e havia lentidão em vias próximas do local. Centenas de apoiadores de Bolsonaro foram às ruas do lado de fora do complexo. Houve aglomeração e parte das pessoas não usava máscara.

No local da cerimônia também houve aglomeração entre os participantes do evento. Parte deles não usava máscara.

Ao discursar, Bolsonaro mencionou que foram enviados pelo governo federal ao estado do Pará R$ 2 bilhões para o combate ao novo coronavírus, além de medicamentos e acessórios de proteção, como as máscaras. “É um dos estados proporcionalmente melhor atendido no combate ao coronavírus”, disse.

Ele também falou, pela primeira vez em um discurso, sobre a marca de 100 mil mortos pela Covid-19 no Brasil - número que foi ultrapassado no último sábado (8) - e voltou a defender o uso da cloroquina, medicamento sem eficácia comprovada para tratar Covid-19.

"Sabemos que mais de 100 mil pessoas morreram no Brasil, que caso tivessem sido tratadas lá atrás com esse medicamento [cloroquina], poderiam essas vidas terem sido evitadas", disse Bolsonaro.

O discurso de Bolsonaro chegou a ser interrompido após uma mulher que participava da solenidade gritar “Fora, Bolsonaro”. Ao ouvir os gritos, o presidente disse que “tudo bem”. “Tem todo direito de falar fora... Deixa ela falar, fica à vontade."

Apoiadores do presidente se reúnem em Belém (PA) onde Jair Bolsonaro participa de inauguração do Porto Futuro nesta quinta-feira, 13 de agosto. — Foto: G1 PA

Manifestantes criticam o presidente Bolsonaro durante cerminônia de inauguração de obra no Pará. — Foto: G1 PA

Porto Futuro foi orçado em R$ 34,5 milhões

Cerimônia de inauguração do Porto Futuro, em Belém (PA), com a presença do presidente Jair Bolsonaro, do governador Helder Barbalho e do prefeito Zenaldo Coutinho. — Foto: Arthur Sobral / G1 PA

O Porto Futuro integra a área portuária da capital paraense. É um projeto planejado pelo governador Helder Barbalho em 2016, quando ele era ministro da Integração Nacional. O projeto foi orçado em R$ 34,5 milhões. O complexo turístico contará com restaurantes e áreas para realização de eventos, além de pistas de corrida e ciclismo, banheiros públicos, playground, wi-fi grátis e um lago artificial.

A obra fica localizada em frente ao Terminal Hidroviário de Belém e inclui também a construção de uma ponte sobre o canal da avenida Visconde de Souza Franco (Doca). Também está prevista a abertura da Rua Belém, a criação de estacionamentos, de uma praça gourmet, um parque urbano, além da reforma da Praça General Magalhães.

A obra do Porto Futuro, que contou com investimentos federais, começou em 2018. O espaço tem como objetivo impulsionar o turismo e o comércio local, além de ampliar as opções de entretenimento, cultura e lazer da capital. A expectativa é que cerca de 8 mil pessoas circulem diariamente pelo local.

A inauguração desta quinta-feira se refere somente a primeira etapa da obra, o que inclui um parque, revitalização de prédios e estacionamento. A segunda parte será transformar galpões das docas (porto de Belém) em estação de turismo e culinária da cidade.

De acordo com Secretaria de Estado de Cultura (Secult), que deve ficar responsável pela administração do Porto Futuro, o "espaço segue sob responsabilidade do Ministério do Desenvolvimento Regional, até que o distrato com a Companhia Docas do Pará (CDP) seja assinado". A secretaria disse, em nota, que havia expectativa da assinatura, o que não se concretizou.

A Secult afirmou, também, "assim que o MDR concluir esta última etapa, a CDP fará a cessão ao Estado, possibilitando a abertura do Porto Futuro à população" e que "segue aguardando o rito legal ser cumprido pelo governo federal".

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE