Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Homem provoca acidentes em rodovia na Alemanha; MP considera '''provável atentado islâmico'''

Seis pessoas ficaram feridas na noite de terça-feira 18 . Imprensa afirma que suspeito é um iraquiano de 30 anos.

 
 -   /
/ /

Um homem provocou vários acidentes na terça-feira (18) à noite com seu veículo em uma rodovia que atravessa Berlim, na Alemanha, e feriu seis pessoas - três delas estão em condição crítica. O Ministério Público classificou o ato como "provável atentado islâmico".

"Segundo o estado atual da investigação, trata-se de ataques dirigidos especialmente contra motociclistas. As declarações do suspeito depois dos atos sugerem uma motivação religiosa e islâmico, mas também existem indícios sobre uma instabilidade psicológica do homem", afirma um comunicado da Promotoria local.

A imprensa local informou que o homem que provocou os acidentes é um iraquiano de 30 anos, que gritou "Allahu akbar" (Alá é Grande) quando saiu de seu veículo, depois de bater contra vários automóveis e motos às 18h30 locais (13h30 de Brasília).

"Que ninguém se aproxime. Ou todos vão morrer", ameaçou, de acordo com os relatos de testemunhas ao jornal "Bild", ao ameaçar detonar um artefato explosivo. Ele foi detido imediatamente pela polícia.

O tráfego na rodovia foi interrompido por várias horas, o que provocou um grande engarrafamento. A polícia verificou todas as caixas suspeitas deixadas pelo homem em seu veículo e nenhum artefato explosivo foi encontrado.

Carro e motocicleta se chocaram na rodovia A100 após série de acidentes em Berlim, Alemanha, na quarta-feira (19) — Foto: Paul Zinken / dpa via AP

As autoridades alemãs permanecem em alerta pela ameaça islâmica no país, sobretudo depois do atentado executado em 2016 em Berlim pelo Estado Islâmico (EI), quando um caminhão atropelou várias pessoas e deixou 12 mortos. O ataque extremista foi o mais violento já cometido em território alemão.

Desde então, as autoridades impediram mais de 10 tentativas de atentados, dois deles em novembro de 2019.

Desde 2013, o número de muçulmanos considerados perigosos na Alemanha aumentou por cinco e atualmente está em 680.

A chanceler alemã, Angela Merkel, é acusada pela extrema-direita de ter contribuído para os atentados por sua abertura das fronteiras a centenas de milhares de refugiados e migrantes desde 2015.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Mundo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE