Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Preço do tomate tem alta acumulada de mais de 30% em 2020 na capital paraense, diz Dieese

Pesquisa do Dieese Pará mostra trajetória de alta no preço do quilo do tomate comercializado em feiras livres e supermercados de Belém nos dez primeiros meses deste ano.

 
 -   /
/ /

Pesquisas realizadas pelo Dieese Pará sobre a trajetória de preços do tomate revelou um novo reajuste no mês de outubro, em Belém. Segundo o Dieese, o preço do quilo do tomate consumido pelos paraenses apresentou alta acumulada nos primeiros dez meses do ano de mais de 30%, contra uma inflação de 2,95%.

A trajetória dos preços do tomate comercializado em feiras livres e supermercados da capital foi a seguinte: em dezembro custou R$ 4,13 o quilo; no início deste ano foi comercializado a R$ 4,82; em fevereiro deu um salto para R$ 6,78; já em março recuou para R$ 6,03; em agosto foi comercializado em média a R$ 4,85; setembro foi encontrado a R$ 5,41 e no mês passado (outubro) foi comercializado, em média, a R$ 5,49.

Em outubro, o quilo do tomate apresentou uma alta de 1,48% em relação aos preços praticados no mês de setembro, entretanto, no balanço dos preços médios dos dez primeiros meses deste ano, o produto apresentou uma alta acumulada bem superior a inflação, alcançando cerca de 33%, contra uma inflação de 2,95% para o mesmo período (INPC/IBGE).

De acordo com o Dieese, a tendência para este mês de novembro é de novas altas no preço. A exemplo na alta do preço do tomate, a cesta básica de alimentos consumida pelos paraenses continua entre as mais caras do país e custou em outubro R$ 468,22, comprometendo na sua aquisição cerca de 48% do atual salário mínimo.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE