Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Capitólio dos EUA sofreu outros ataques e atentados ao longo da história; veja vídeo

Mais de 200 anos atrás, tropas britânicas invadiram e atearam fogo no edifício sede do Congresso dos EUA. Episódios levaram autoridades a modificar o esquema de segurança na capital americana.

 
 -   /
/ /

A invasão ao Capitólio na quarta-feira (6) por apoiadores extremistas do presidente Donald Trump não foi o primeiro episódio do tipo na história do edifício sede do Congresso dos Estados Unidos, em Washington. Veja abaixo um VÍDEO e um resumo.

VÍDEO: Capitólio já foi alvo de violência outras vezes na história

VÍDEO: Capitólio já foi alvo de violência outras vezes na história

  • 1814 — Tropas britânicas invadiram e incendiaram o Capitólio ainda em construção durante o ataque de forças do Reino Unido a Washington.
  • 1915 — Um ex-professor da Universidade Harvard explodiu três bananas de dinamite. Apesar do ataque, não houve vítimas.
  • 1954 — Quatro nacionalistas de Porto Rico abriram fogo nas galerias da Câmara. Cinco congressistas ficaram feridos.
  • 1983 — Grupo extremista explodiu uma bomba no Senado em retaliação às ações americanas em Granada e no Líbano. Ninguém se feriu.

Invasão e incêndio em 1814

Durante a Guerra de 1812, que se estendeu por quase três anos com conflitos entre EUA e uma aliança liderada pelo Reino Unido, tropas britânicas invadiram Washington em 24 de agosto de 1814. Durante a ação, os militares atearam fogo em prédios públicos do país que décadas antes havia conquistado a independência. Um desses edifícios era o Capitólio, ainda em construção.

O edifício sede do Congresso americano ficou seriamente danificado, e as obras só conseguiram ser concluídas cinco anos depois. O número total de mortos e feridos no ataque a Washington é incerto.

Explosão em 1915

Erich Muenter, um ex-professor de alemão na Universidade Harvard, explodiu três bananas de dinamite na recepção do Senado em 2 de julho de 1915. O prédio ficou seriamente danificado, mas ninguém morreu.

O criminoso disse que o ataque foi uma resposta a uma ajuda de empresários americanos ao Reino Unido na Primeira Guerra Mundial — os dois países se aliaram durante o conflito contra a Alemanha. Ele se matou na prisão.

Tiros nas galerias em 1954

Quatro nacionalistas de Porto Rico abriram fogo na Câmara em 1º de março de 1954 e feriram cinco congressistas, segundo o governo americano. Os criminosos faziam parte de uma facção que exigia a independência da ilha caribenha que pertence aos EUA. Durante a ação, eles desfraldaram uma bandeira portorriquenha.

Todos os quatro foram presos e condenados a 75 anos de prisão, mas o presidente Jimmy Carter comutou a sentença anos depois e eles foram liberados.

Explosão no Senado em 1983

Um grupo chamado Unidade Armada de Resistência causou uma explosão no segundo andar do Senado em 7 de novembro de 1983. A facção que implantou a bomba disse que o ataque era uma retaliação ao envolvimento americano nos conflitos em Granada e no Líbano.

Seis pessoas foram presas, e, como o local foi esvaziado a tempo, não houve mortes ou feridos. O episódio se tornou, segundo o Senado, um marco para mudanças no esquema de segurança do Capitólio.

  • VEJA TAMBÉM: Mais de 90 foram presos por invadir o Capitólio

VÍDEOS: ativistas pró-Trump invadem Congresso dos EUA

63 vídeos VÍDEO: Imagens mostram momento em que mulher é baleada em invasão ao Capitólio, nos EUA Invasão ao Congresso americano também repercutiu entres as autoridades brasileiras Líderes mundiais condenam ataque ao Congresso americano incentivado por Trump

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Mundo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE