Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Piauí receberá coleiras para combater a leishmaniose em cães

Na primeira etapa da iniciativa, serão contempladas dez cidades piauienses que enviarão o quantitativo de cachorros a receber o acessório

 

A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) vai receber, do Ministério da Saúde, coleiras com pesticidas que ajudam a combater a picada do mosquito transmissor da leishmaniose. A doença infecciosa é causada por um protozoário do gênero leishmania e é transmitida por meio da picada do mosquito-palha, sendo endêmica no Brasil.

Na primeira etapa da iniciativa, serão contempladas dez cidades piauienses que enviarão o quantitativo de cachorros a receber o acessório. Serão contemplados, nesta fase inicial, os municípios de Teresina, Antônio Almeida, Barras. Avelino Lopes, Pavussu, Lagoa do Piauí, São Pedro do Piauí, Bom Jesus e Curimatá.

Pernambuco recebe 84 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford

AL: governo estadual distribui doses da vacina de Oxford a municípios alagoanos

O uso da coleira repelente é a principal forma de evitar a proliferação da  leishmaniose visceral canina, que é transmitida pelo mosquito-palha. Com a coleira, os animais deixam de ser alvo do mosquito, interrompendo a cadeia de transmissão.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE