Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Coreia do Norte não participará dos Jogos Olímpicos de Tóquio por receio do coronavírus

Desistência foi informada pelo Ministério do Esporte do país. Nova escalada de casos preocupa o Japão a menos de 4 meses da abertura.

 
 -   /
/ /

A Coreia do Norte decidiu não participar dos Jogos Olímpicos de Tóquio, informaram autoridades locais nesta terça-feira (6) (horário local). O ministro do Esporte norte-coreano, Kim Il-Guk, disse a um site que a decisão havia sido tomada já em março, para proteger os atletas do coronavírus.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio estavam previstos originalmente para ocorrer entre julho e agosto de 2020. Porém, por causa da pandemia de Covid-19, o evento foi adiado em um ano — a cerimônia de abertura está prevista para 23 de julho.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) e organizadores japoneses concordaram com o adiamento, no ano passado, quando delegações inteiras como Austrália e Canadá ameaçaram não participar dos Jogos caso as datas não fossem mudadas.

Porém, a pandemia se estendeu por todo 2020 e entrou em 2021 sem sinais de que terá um fim imediato — até que as vacinas sejam distribuídas e aplicadas no planeta inteiro, demorará meses.

E o Japão, país sede, está preocupado com as variantes do coronavírus e com a possibilidade de uma quarta onda da pandemia no país. A situação é pior em Osaka, onde as infecções atingiram recordes novos na semana passada, levando o governo regional a adotar medidas direcionadas de lockdown durante um mês a partir desta segunda-feira.

Província de Osaka suspende revezamento da Tocha

Província de Osaka suspende revezamento da Tocha

window.PLAYER_AB_ENV = "prod"

Osaka, inclusive, cancelou eventos do revezamento da tocha olímpica, mas o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, insiste que o Japão organizará os Jogos de acordo com o que foi combinado. Veja no VÍDEO acima.

Também por causa da pandemia, os Jogos Olímpicos de Tóquio não terão público estrangeiro — a ideia dos organizadores é que somente moradores do Japão compareçam às arenas de competição.

Coreia do Norte, Olimpíadas e política

Bandeira da Coreia do Norte tremula na Embaixada do país em Kuala Lumpur, Malásia, em foto de março de 2019 — Foto: Edgar Su/Arquivo/Reuters

A decisão surpreende de certa forma porque, na semana passada, Seul, a capital da Coreia do Sul, disse que enviou ao COI uma proposta para sediar as Olimpíadas de 2032 em conjunto com a capital norte-coreana Pyongyang. A Austrália é a favorita a receber os Jogos em 2032.

A Coreia do Norte considera o Japão um país inimigo, assim como a Coreia do Sul e os Estados Unidos. Não há, porém, nenhuma declaração que demonstre um tom político na decisão do regime de Kim Jong-un.

Em 2018, no auge da crise nuclear, a Coreia do Norte concordou em participar dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Os dois países inimigos inclusive concordaram em desfilar conjuntamente na cerimônia de abertura e em disputar o torneio feminino de hóquei no gelo com um time unificado. Relembre no VÍDEO abaixo.

Coreias do Norte e do Sul se reaproximam para Jogos de inverno

Coreias do Norte e do Sul se reaproximam para Jogos de inverno

window.PLAYER_AB_ENV = "prod"

Em contraste, a Coreia do Norte se negou a levar uma delegação aos Jogos Olímpicos de 1988, em Seul, capital sul-coreana. A desistência naquele ano foi acompanhada por outros países politicamente alinhados com o regime de Pyongyang, inclusive Cuba, potência olímpica na época. Quatro anos antes, os norte-coreanos não foram aos Jogos de Los Angeles apoiando o boicote aos EUA liderado pela União Soviética.

Nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, a Coreia do Norte levou uma delegação com 31 atletas e conquistou sete medalhas, sendo duas de ouro, três de prata e duas de bronze. A primeira participação do país na competição ocorreu em 1972, em Munique.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Mundo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE