Variedades

Variedades

Fechar
PUBLICIDADE

Variedades

Cantor do Semisonic virou hitmaker de Adele e viveu história incrível com '''Closing Time'''

Hit escrito por Dan Wilson se tornou trilha para celebrar a alta da filha recém-nascida que ficou um ano internada. Isso me impressiona toda vez que eu conto , diz ele ao G1.

 
 -   /
/ /

Em 1998, Daniel Dodd Wilson virou o cara de “Closing Time”. O hit fez o trio Semisonic sair do gueto do rock supostamente alternativo americano para outros lugares. As rádios brasileiras, por exemplo.

Mas a coisa mudou quando ele escreveu “Someone Like You”, lançada em 2011. Teria ele virado o cara que escreve músicas com a Adele?

“Acho que ainda sou o cara da 'Closing Time'. Ela está mais próxima do meu coração do que qualquer outra música. Ela parece muito comigo. Era sobre minha vida”, explica Dan Wilson ao G1 (veja entrevista no vídeo acima).

“Closing Time” tem uma história emocionante, mas a criação começou a partir de um pedido bem trivial do baterista da banda, Jacob Slichter. Ele queria uma música nova para fechar os shows do Semisonic.

Dan, hoje com 35 anos de carreira e 60 de idade, cantou o primeiro verso quase instantaneamente. Em dez minutos, já tinha feito metade da canção.

Trilha de bar virou trilha de ambulância

Dan Wilson toca piano em gravações do primeiro álbum do Semisonic, 'Feeling Strangely Fine', em 1997 — Foto: Divulgação/Facebook do cantor

Na mesma hora, notou que “Closing time” não era só uma música sobre um bar fechando. Era também sobre um bebê nascendo. “Eu percebi que ela tinha um grande duplo sentido”, resume ele.

A primeira filha de Dan, chamada Coco, nasceu três meses antes do previsto. “Ela ficou no hospital por quase um ano, tinha uma doença muito complexa”, recorda, sem dar mais detalhes.

“Para meu espanto e da minha esposa, o lançamento do single e o dia que a Coco recebeu alta do hospital foi no mesmo dia”, conta Dan. Ele ainda não entendeu 100% a coincidência, mesmo após mais de 20 anos: “Isso me impressiona toda vez que eu conto.”

A capa de 'Feeling Strangely Fine', primeiro álbum do Semisonic — Foto: Reprodução

“Voltei para casa com Coco e a enfermeira, em uma ambulância. No caminho para casa, em um semáforo, o motorista se virou e disse para mim. ‘Eu sei que não devo dizer isso, mas você não é Dan Wilson do Semisonic?’ E eu disse, sim, sou.”

“Ele disse: ‘Sou um grande fã. Adoro sua música. E, a propósito, acabei de ouvir seu novo single no rádio antes de você entrar na ambulância’, ele disse, ‘a nova música, aquela que é tipo ‘Eu sei quem eu quero que me leve para casa. Leve-me para casa, leve-me para casa”. Em seguida, dirigimos o resto do caminho para casa com Coco.”

“Closing Time” tocou muito em rádios, mas nunca chegou à parte mais alta das paradas. “O Semisonic nunca teve muito respeito”, admite. “Ninguém nunca nos indicou tipo entre os dez melhores álbuns do ano ou algo assim.”

Mesmo assim, o hit segue lembrado por quem curtia pop rock nos anos 90. “Todo ano, as pessoas continuam a amar essa música. É quase como se ‘Closing Time’ fosse a coisa mais profunda da minha vida.

Someone like Adele

Adele brinca com o peso dos 6 Grammys que recebeu em 2012 — Foto: Reuters

Além de Adele, Dan Wilson já compôs com Taylor Swift, Dixie Chicks, Halsey, Weezer, Panic! at the disco, Florence and the Machine, Pink e John Legend.

Algumas dessas parcerias são singles, outras são lados b, mas nenhuma tem a mesma força de "Someone like you”.

A balada foi composta por ele e Adele em dois dias, em um estúdio em Los Angeles. A parceria só aconteceu após muita insistência de Rick Rubin. O produtor havia trabalhado com os dois e com Johnny Cash, Red Hot, Beastie Boys e meio mundo.

Climão, parte 1

Quando eles se encontraram, rolou um quase climão. “Ela não conhecia minhas músicas muito bem, mas falou que a mãe dela era uma grande fã do Semisonic.”

Na sequência, os dois ficaram por quase meia hora vendo vídeos de Wanda Jackson. Adele disse estar obcecada com a voz da “rainha do rockabilly”.

Dan Wilson, do Semisonic, em foto recente — Foto: Divulgação/Site Oficial

Findada a “Wanda audition”, Adele apresentou duas canções inacabadas para Dan. Uma era “Rumor has it”.

“Em seguida, ela tocou para mim os primeiros três ou quatro versos do que mais tarde se tornaria ‘Someone Like You’. Ela não tinha um refrão ainda. Ela só tinha aqueles versos.”

Foi a escolha óbvia. Para ele, “Rumour has it” era “engraçada” demais. “Eu adoro, mas eu não sou engraçado, pelo menos não nas minhas músicas.”

“Vamos trabalhar na balada triste”, disse ele para Adele. No primeiro dia, "Someone like you" ficou quase pronta. Eram só duas diferenças da versão que todo mundo conhece: "Não havia ponte e o segundo verso estava terrível.”

No dia seguinte, eles se reencontram para trabalhar na ponte, uma parte da música que é uma espécie um pré-refrão.

Climão, parte 2

Antes, rolou outro quase climão. Adele foi logo falando que tinha mostrado a música ao empresário e à mãe dela, algo que Dan preferia que ela não tivesse feito. “Tudo que eu conseguia pensar era 'oh, o segundo verso é terrível’.”

Dan Wilson, líder do Semisonic, já escreveu músicas para Adele, Taylor Swift e Halsey — Foto: Divulgação/Devin Pedde

Mesmo assim, ele quis saber o que eles tinham achado. Adele disse que o empresário adorou e a mãe chorou. Só isso.

“Passamos o dia reescrevendo o segundo verso, transformamos a segunda metade do segundo verso em uma ponte. A voz soou mais áspera, mais firme. E então tive que mudar o rumo. Nós aperfeiçoamos aqueles ‘Don’t forget me, I beg’. Ela não gostou dessas partes. Eu apenas disse: ‘não se preocupe’.”

Os dois fizeram uma gravação bem caseira no quarto e ela levou a música para uma reunião com Rick Rubin e o pessoal da gravadora Sony.

O Semisonic nos anos 90: Dan Wilson, John Munson e Jacob Slichter — Foto: Divulgação/MCA

Daí o tempo passou e um dia o Dan recebeu uma mensagem dela e da equipe. Eles queriam as gravações originais, as “tracks” deles compondo ao piano.

“Era o microfone esquerdo do piano, o microfone direito do piano, Adele e uma faixa harmonizando, apenas quatro faixas.”

Ele enviou, perguntou para que era, mas eles não disseram nada. Era para usar aquelas gravações na música original. “Foi uma surpresa maravilhosa, não fazia ideia.”

Pegadinha de ex-Oasis

Dan Wilson, no começo da carreira com o Semisonic, e em foto recente falando da carreira como compositor — Foto: Divulgação/Site oficial

A parceria com Adele deu certo, mas a com Liam Gallagher não rolou. Ele ficou sabendo que o ex-Oasis estava juntando músicas para um álbum solo e tinha interesse em trabalhar com Dan.

Dez dias depois, ele mandou umas cinco opções, mas o time de Liam disse que o álbum já estava pronto. As músicas acabaram abastecendo o EP de retorno do Semisonic, lançado em 2020.

“Quanto mais eu ouvia aquelas demos, mais percebia que não soavam como Liam Gallagher, elas soavam como Semisonic e enviei algumas para John e Jacob”, diz, citando os outros dois membros do grupo.

Eles curtiram. Não se importaram se as músicas foram feitas para outra pessoa. Assim, os versos que teriam a marra de Liam passaram a ter a ternura de Dan. Viraram mais uma história para o repertório do cara de “Closing Time”.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Variedades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE