Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

POLICIA

Polícia Civil prende suspeitos de morte de casal em Itaberaí; filho de vítima era verdadeiro alvo

 

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio dos policiais civis do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Itaberaí e com apoio dos policiais da Delegacia de Polícia de Itaberaí, deram cumprimento, nesta sexta-feira (8), a quatro mandados de prisão temporária expedidos pelo Poder Judiciário em desfavor de Jokassya Evangelista (blusa preta), Jonathan Júnior Evangelista da Silva (camiseta rosa), Rafael Lopes Barbosa e Simone Evangelista da Silva, após representação da autoridade policial.

As prisões ocorrem no bojo dos autos de inquérito policial, iniciado na data em 7 de outubro, para apurar crime de duplo homicídio qualificado ocorrido no mesmo dia, na Vila Iracema, Itaberaí, tendo como vítimas Ronimar Rodrigues de Mendonça e Rosimeire Cândido da Silva (foto à esquerda), padastro e mãe do provável verdadeiro alvo da ação criminosa.

Ainda no dia do crime, policiais militares efetuaram a detenção de um ex-policial militar, atual companheiro de Jokassya, e o apresentaram à autoridade policial como sendo o autor dos crimes. Todavia, entendeu a autoridade policial que não haviam elementos que autorizassem a decretação da prisão em flagrante. Porém, diante da possibilidade do envolvimento do referido indivíduo no episódio, representou pela decretação de sua prisão temporária, a qual foi deferida pelo Poder Judiciário e o mandado devidamente cumprido.

Prosseguindo nas diligências, entretanto, restou comprovado que Jokassya Evangelista havia mantido curto relacionamento amoroso com o filho de Rosimeire, mas o relacionamento foi rompido em razão de sua agressividade do rapaz, de modo que ela retornou o relacionamento amoroso com seu ex-companheiro.

Movido por ciúme, na tarde do dia 6 de outubro, o filho de Rosimeire foi até a casa onde estava Jokassya e a agrediu fisicamente, subtraiu-lhe o celular e, valendo-se de um pedaço de pau, danificou a caminhonete do atual companheiro dela, o ex-policial posteriormente considerado suspeito do crime. Já de posse do aparelho telefônico, o jovem deu print em conversas mantidas pela ex-namorada com algumas pessoas e postou-as no perfil mentido por ela no Instagram, bem como as encaminhou ao atual companheiro dela.

De acordo com as investigações, após ser agredida, Jokassya entrou em contato com sua mãe, Simone, a qual deixou Itauçu e a buscou em Itaberaí, levando-a para sua casa. Estarrecida com o ocorrido, Simone tratou com Jokassya e com seu outro filho, Jonathan, de darem cabo à vida do filho de Rosimeira, por vingança, e pelo fato de ele ter ameaçado Jokassya e o atual companheiro dela. 

Concordados em matar o alvo, Simone fez contato com Rafael, amigo de seus filhos, e pediu para que matasse o rapaz. Mãe e filhos, então, levaram  Jonathan até Itaberaí e apontaram para ele o endereço do alvo, retornando para Itauçu. Em seguida, Rafael e Jonathan voltaram para Itaberaí no veículo Chevette de Rafael, estacionaram-no na esquina próxima e seguiram a pé até o local do fato, onde executaram as vítimas pelo fato de não terem encontrado o verdadeiro alvo do crime.

A divulgação das imagens dos indiciados foi autorizada através do Despacho n.° 748/2021-4ªDRP no Processo SEI 202100007078557, nos termos da Portaria n.° 547/2021-DGPC.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Cidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE