Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Oposição vence eleições na República Tcheca; comunistas ficam fora do Parlamento pela 1ª vez

Resultado é dura derrota para o primeiro-ministro Andrej Babis, magnata envolvido no caso Pandora Papers e em acusações de fraude. Coalizão liberal que engloba partidos da centro-direita à centro-esquerda deve governar o país.

 

Resultados parciais das eleições parlamentares da República Tcheca deste sábado (9) indicam um caminho aberto para partidos de centro-direita e liberais formarem um governo, derrubando o atual primeiro-ministro, o magnata Andrej Babis — o maior derrotado desta votação.

Os resultados também impuseram uma derrota contundente aos comunistas, tradicionais no país desde os tempos da antiga Tchecoslováquia. Pela primeira vez desde que a República Tcheca se separou da Eslováquia em 1993, o grupo ficará de fora do Parlamento.

Líder do partido Spolu (Juntos), Petr Fiala comemora resultado nas eleições da República Tcheca deste sábado (9), que podem dar a ele o cargo de primeiro-ministro — Foto: Darko Bandic/AP Photo

A apuração dos votos mostrou que a coalizão liberal-conservadora Spolu ("Juntos", em uma tradução livre) teve 27,8% dos votos. Como a aliança deve ter o apoio do Partido Pirata, de centro-esquerda, e do STAN, uma união de prefeitos, o mais provável é que o líder do Spolu, Petr Fiala, alcance o cargo de primeiro-ministro da República Tcheca.

As conquistas dos partidos liberais, pró União Europeia, impõem uma forte derrota ao governo de inclinação populista de Babis. O partido dele, o conservador ANO ("Sim", em português), obteve 27,1% — pouco abaixo do rival. Mas outros grupos eurocéticos e antiliberais que sustentavam o governo, e isso incluía os comunistas, tiveram desempenho fraco.

O primeiro-ministro tcheco Andrej Babis em Bruxelas, em 21 de fevereiro — Foto: Reuters/Reinhard Krause

"Nós não esperávamos isso, mas aceitamos", disse Babis neste sábado.

Assim, Petr Fiala está mais perto de chegar ao poder: se confirmar a aliança com os outros partidos liberais, de centro-esquerda e centro-direita, deverá chegar a 108 assentos — ou seja, a maioria necessária para governar a República Tcheca.

"Não importa em que você votou, somos todos tchecos e precisamos viver juntos como vizinhos, amigos e colegas. Isso é o que nos une", disse Fiala.

Derrota para Babis

Manifestante com bandeira da República Tcheca participa de protesto contra o primeiro-ministro, Andrej Babis, em Praga em novembro de 2019 — Foto: Michal Cizek/AFP

O atual premiê, o bilionário Andrej Babis, enfrentou críticas pela má gestão da pandemia de coronavírus e, mais recentemente, teve o nome incluído na lista de políticos e outras personalidades com contas em paraísos fiscais no caso conhecido como "Pandora Papers" (saiba o que é no VÍDEO abaixo). Ele nega que tenha cometido qualquer irregularidade.

Documentos vazados revelam políticos e empresários de todo o mundo com offshore

window.PLAYER_AB_ENV = "prod"

  • MP chileno abre investigação após Piñera aparecer no 'Pandora Papers'

Além disso, o magnata está envolvido em acusações de fraude envolvendo recursos da União Europeia a negócios na República Tcheca. O bloco europeu afirma que Babis usou desses recursos mesmo sabendo que tinha conflito de interesses pelo cargo.

A polícia tcheca chegou a pedir que o primeiro-ministro fosse formalmente processado, e milhares foram às ruas nas maiores manifestações desde a queda do comunismo.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Mundo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE