Variedades

Variedades

Fechar
PUBLICIDADE

Variedades

Vencedora do Nobel da Paz diz que Facebook falha em combater notícias falsas

Em entrevista à Reuters, a jornalista filipina Maria Ressa afirmou que algoritmos da rede social ''priorizam a disseminação de mentiras misturadas à raiva e ao ódio aos fatos'', o que afeta democracia.

 
 -   /
/ /

A jornalista filipina Maria Ressa, que ganhou o Nobel da Paz ao lado do russo Dmitri Muratov na sexta-feira (9), disse em entrevista à Reuters que o Facebook falha em combater a disseminação de notícias falsas e a propagação de ódio na internet.

Para ela, os algoritmos da rede social "priorizam a disseminação de mentiras misturadas à raiva e ao ódio aos fatos".

“Se você não tem fatos, não pode ter verdades, não pode ter confiança. Se você não tem nada disso, não tem democracia”, disse a fundadora e diretora-executiva do Rappler, mídia de jornalismo investigativo nas Filipinas.

Leia mais:

  • Jornalistas ganham Nobel da Paz de 2021 por defesa da liberdade de expressão
  • OUÇA como Maria Ressa reagiu ao ser avisada que ganhou o prêmio
  • Vazamento no Facebook: o que novo escândalo revela sobre práticas da empresa

Procurado para comentar os comentários de Ressa, um porta-voz do Facebook disse que a gigante de tecnologia continua investindo para reduzir a visibilidade de conteúdo prejudicial e que acredita "na liberdade de imprensa".

Nobel da Paz 2021 vai para Maria Ressa e Dmitry Muratov

Nobel da Paz 2021 vai para Maria Ressa e Dmitry Muratov

window.PLAYER_AB_ENV = "prod"

Segundo o comitê norueguês do prêmio Nobel, "Ressa usa a liberdade de expressão para expor o abuso de poder, o uso da violência e o crescente autoritarismo em seu país natal".

"Rappler deu atenção à campanha assassina do regime de Duterte [o presidente da Filipinas]. O número de mortes é tão alto que parece uma guerra contra a própria população do país", afirmou a porta-voz da entidade.

Documentos vazados

A declaração de Ressa ocorre dias após a ex-funcionária do Facebook Frances Haugen ter afirmado ao Congresso dos Estados Unidos que a rede social enfraquece a democracia e é uma ameaça às crianças.

  • Saiba mais sobre quem é Frances Haugen

Frances recolheu milhares de documentos internos do Facebook antes de deixar a empresa em maio, e vazou informações ao jornal americano "Wall Street Journal".

Contratada pelo Facebook em 2019 na esperança de ajudar a empresa a corrigir alguns problemas, ela afirma ter ficado cada vez mais preocupada com as decisões que a empresa tem tomado.

Veja todos os VÍDEOS sobre o prêmio Nobel de 2021:

5 vídeos

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Variedades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE