Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Polícia italiana lança operação contra violência dos antivacinas

Acusados participavam de grupos de redes sociais ou Telegram em que faziam ameaças a líderes, inclusive ao primeiro-ministro Mario Draghi.

 

A polícia da Itália fez uma onda de operações contra grupos antivacinas nesta segunda-feira (15). Os agentes fizeram buscas atrás de pessoas que incitaram, nas redes sociais, a violência contra políticos e médicos defensores do passaporte sanitário da Covid-19.

As batidas foram realizadas em 16 cidades de todo país contra 17 dirigentes extremistas do movimento "Basta Dittatura" (Abaixo a ditadura), ativo no Telegram.

Leia também

  • Itália começa a exigir 'passe de saúde' para ambientes fechados, transporte público e pontos turísticos

De acordo com nota divulgada pela polícia de Turim, é um grupo que "incita o ódio e a prática de crimes graves".

VÍDEO: Veja as regras para entrada de brasileiros na Europa

window.PLAYER_AB_ENV = "prod"

Este grupo é conhecido por ter organizado manifestações contra o passaporte anticovid-19, tornado obrigatório em todos os locais de trabalho desde 15 de outubro.

O passaporte sanitário certifica que o portador foi vacinado, que já teve e se recuperou da Covid-19, ou que deu negativo em um teste recente de detecção do coronavírus.

Os acusados "participavam de grupos de discussão e convocavam os outros a usar armas e praticar ações ilegais graves contra líderes de Estado, incluindo o primeiro-ministro Mario Draghi", relatou a polícia.

Também ameaçaram policiais, médicos, cientistas, jornalistas e figuras públicas, acusando-os de "escravidão" e de "colaboração" com a "ditadura", completou a polícia de Turim.

Primeiro país da Europa afetado pela pandemia em fevereiro de 2020, a Itália pagou um preço alto, com mais de 132 mil mortes. Hoje, 84% das pessoas com mais de 12 anos foram vacinadas, e já começou a campanha para a aplicação da terceira dose.

Veja os vídeos mais assistidos do g1

200 vídeos

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Mundo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE