Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Com 99% de vacinados contra a Covid, Gibraltar pede cautela no Natal; apesar de casos em alta, território não registra morte há 1 mês

Governo local pede aos moradores que priorizem encontros em locais abertos ou arejados e que usem máscaras em locais fechados para manter a relativa normalidade . Território começa a aplicar reforço da imunização.

 

Gibraltar, um território pertencente ao Reino Unido ao sul da Espanha, pediu que as pessoas mantenham certas precauções contra a Covid-19 — mesmo considerando que 99% dos habitantes estejam completamente vacinados contra o coronavírus.

A razão para esse pedido do governo local é o recente aumento no número de casos da doença no país. A média móvel de novos registros da doença passa de 50 diagnósticos diários, segundo dados desta terça-feira (16) — Gibraltar tem cerca de 33 mil habitantes.

LEIA TAMBÉM

  • Gibraltar: o ninho de amor onde os estrangeiros se casaram no auge da pandemia
  • Baixa vacinação em alguns países leva Europa a ser o epicentro da Covid
  • Áustria inicia lockdown para não vacinados

Porém, graças à alta vacinação, os casos de Covid-19 não têm sido mais graves: o território não registra nenhuma morte pela doença há um mês, segundo a Universidade Johns Hopkins.

MAPA - Gibraltar — Foto: G1 Mundo

Assim, o governo de Gibraltar recomendou as seguintes medidas para evitar o espalhamento do coronavírus neste fim de ano e assim manter a relativa normalidade no território:

  • dar preferência por eventos em espaços abertos e onde seja possível monitorar a ventilação do ambiente; em locais fechados, a janela tem que ser aberta ao menos por 10 minutos a cada hora.
  • usar a máscara sempre que for pedido (em Gibraltar, o acessório é obrigatório no aeroporto, no transporte público, em lojas e mercados, igrejas e outros locais fechados)
  • manter o distanciamento físico ao cumprimentar outras pessoas, além de reforçar a boa higiene das mãos
  • ficar de olho na saúde de todos os que tiverem comparecido às festividades para que, caso haja um caso positivo, os outros possam ser testados e isolados se for necessário.

Nova onda de Covid na Europa e Ásia deve servir de alerta ao Brasil, diz Fiocruz

window.PLAYER_AB_ENV = "prod"

Além disso, Gibraltar iniciou a campanha para aplicar doses de reforço da vacina contra a Covid em todos os adultos com mais de 40 anos. A ministra da Saúde local, Samantha Sacramento, alertou:

"O aumento drástico no número de pessoas que tiveram testes positivos para a Covid nos últimos dias são um lembrete de que o vírus ainda é bastante prevalente em nossa comunidade. E é responsabilidade de todos tomar todas as precauções razoáveis para proteger a nós mesmos e aos nossos entes queridos".

Nova onda da pandemia na Europa

Áustria inicia lockdown de não vacinados enquanto nova onda de Covid-19 se espalha pela Europa

window.PLAYER_AB_ENV = "prod"

Mesmo com a recente alta, a situação em Gibraltar é muito menos grave do que a de outros países europeus graças à boa adesão dos moradores do território às vacinas. Enquanto isso, o resto do continente assiste novamente aos hospitais lotarem de doentes com Covid-19 — a maioria, de não vacinados.

A medida mais extrema tomada até aqui foi a adoção de um lockdown, na Áustria, restrito a pessoas que não tomaram a vacina contra o coronavírus. Lá, o percentual de vacinados não chegava a 65% nesta terça. A decisão gerou uma corrida dos austríacos aos postos de imunização.

Na Alemanha, o governo espera que as autoridades de cada estado imponham mais passaportes vacinais — ou seja, que ampliem a exigência de comprovante da imunização para que os alemães possam frequentar certos locais.

Outro país a tomar uma medida mais drástica foi a Holanda, que estabeleceu novos limites de horário de funcionamento de restaurantes e lojas e proibiu eventos esportivos com presença de público.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Mundo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE